25 de jun de 2008

Bené, Benedicto, Benedicto Wilfred Monteiro, Libertário, Revolucionário...tantas identificações que muito falam deste personagem tão importante para a história do Brasil como um todo, nascido em Alenquer em 1 de março de 1924 e falecido em Belém, 15 de Junho de 2008. Foi um escritor, jornalista, advogado e político brasileiro; cursou o primário no Grupo Escolar de Alenquer e o curso de humanidades no Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré, em Belém.



Exerceu a magistratura e o Ministério Público. Foi eleito deputado estadual por duas legislaturas. Foi também secretário de Estado de Obras, Terras e Águas. Foi cassado durante o Golpe Militar de 1964.

Publicou em 1945, no Rio de Janeiro, o seu primeiro livro de poesias, Bandeira Branca e depois vieram Tetralogia: Verde vago mundo, O minossauro, A terceira margem e Aquele um e depois, carro dos milagres,Direito agrário e processo fundiário, O cancioneiro, Transtempo, Maria de todos os rios, Como se faz um guerrilheiro, Discurso sobre a corda, Poesia do texto,
Aruanã, Cobra-grande, Estudos regionais, A terceira dimensão da mulher, História do Pará,
Belém vista por Miguel, Ecologia e Amazônia, tendo algumas delas traduzidas para holandês, francês e alemão.

Benedicto Monteiro criou a Procuradoria Geral do Estado, sendo o primeiro Procurador Geral. Em 1983, também criou e organizou a Defensoria Pública do Estado do Pará. Além de integrante da Academia Paraense de Letras, Monteiro também era membro do Instituto Histórico e Geográfico do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo.

Benedicto Monteiro, grande homem, marcante por sua história, sua atuação pela democracia, literatura e por sua genialidade...fica registrada na memória do Estado e do Povo de sua Cidade Natal, a imagem de uma figura espetacular de amor explicito por sua tão amada Alenquer.




...fica nossa homenagem, e memória... obrigado Benedicto Wilfred Monteiro





Autor: José Cardoso Simões Neto





FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Benedicto_Monteiro
http://www.portalorm.com.br/plantao/noticia/default.asp?id_noticia=349712




13 de jun de 2008

ALENQUER ATÉ QUANDO VÁS CONTINUAR ASSIM...

Belém-PA 13/06/2008

Olá queridos amigos! boas festas!!! gostaria muito que podessemos valorizar nossa cultura, nossa integridade e dignidade. Assim penso que nós alenquerenses, poderiamos a cada dia nos preucuparmos mais com o nossa cidade e o que ela poderá nos oferecer no amanhã, pois no hoje vemos o descaso pelo poder público, seja ele executivo quanto legislativo (na maioria) e o que estamos fazendo para empedir ?? como está sendo nossa reivindicação junto a câmara?? e o prefeito??, fazer praças não basta, nem ponte, e nem mais aquela fala está podendo ser aceita : "rouba mais faz", meu Deus, se estão roubando não sei, nem tenho propriedade para afirmar isso, mas o que sei é que ALENQUER é a Mesma de 6 anos atras, que hoje está submersa como sempre durante as enchentes, que seu cas continua incompleto, que o Estádio mesmo depois de VERBA liberada, continua destruido...
Meus amigos e irmãos, não sou candidato, sou apenas um filho dessa cidade apaixonado pelo bem, que sofre por ver pessoas passando fome, pessoas sofrendo longe, por que em sua cidade não existe condições para alguém crescer e se desenvolver financeiramente e nem academicamente...e o que peço é que os que aí moram podessem se REBELAR, reivindicar o que nos é de direito, uma cidade com condições minimas de vida, cuidada, que nos reserve um futuro...
Amigos jovens, adultos...vamos nos mexer!!! chega de tanta corrupção chega de maus tratos...reivindiquemos pelo que é nosso ....nossa querida Alenquer!!paz e bem a todos e Feliz festas!
Autor: José Cardoso Simões Neto
Por do Sol em Alenquer -PA